sábado, 13 de agosto de 2016

A festa de Mateus - personagens





“ter um filho com 14 anos não é fácil. viver com alguém com essa idade não é fácil. a minha mãe vivia querendo se meter a falar do jean, achando que o jean era o meu pai. aí eu mandei ela calar a boca. você já mandou a sua mãe calar a boca alguma...

“ter um filho com 14 anos não é fácil. viver com alguém com essa idade não é fácil. a minha mãe vivia querendo se meter a falar do mauro, achando que o jean era o meu pai. aí eu mandei ela calar a boca. você já mandou a sua mãe calar a boca alguma vez?” (angela)




“eu queria pedir a vocês, por favor, pra ninguém tocar no assunto do mateus. por favor.” (mauro)
“transbordou um reservatório de merda”
juliana, em “a festa de mateus”: https://goo.gl/Cqi042

“transbordou um reservatório de merda.” (juliana)


“ele me pediu em namoro no final do nosso primeiro encontro. a gente foi ao cinema ver o ‘labirinto de fauno’. fez um monte de comentário inteligente sobre o filme. achei que fosse um gênio. depois, descobri que ele decorou uma resenha antes de sair...
“ele me pediu em namoro no final do nosso primeiro encontro. a gente foi ao cinema ver o ‘labirinto de fauno’. fez um monte de comentário inteligente sobre o filme. achei que fosse um gênio. depois, descobri que ele decorou uma resenha antes de sair de casa. mas só descobri muito depois. a gente já tava casado. e isso, aparentemente, não é motivo pra pedir anulação.” (raquel)

“esse evento de hoje, por exemplo. fiquei me perguntando em casa: mas que porra é essa? você também deve estar se perguntando isso. o que a gente vai fazer lá?”
bernardo, em “a festa de mateus”: https://goo.gl/Cqi042

“esse evento de hoje, por exemplo. fiquei me perguntando em casa: mas que porra é essa? você também deve estar se perguntando isso. o que a gente vai fazer lá?” (bernardo)

“subo essa rua andando toda semana. essas merdas de faculdade espalhada na cidade. aí venho fazer matéria na praia vermelha e subo essa rua. pior que depois que terminei com o mateus ele ficava me esperando passar naquela pracinha ali em frente ao...

“subo essa rua andando toda semana. essas merdas de faculdade espalhada na cidade. aí venho fazer matéria na praia vermelha e subo essa rua. pior que depois que terminei com o mateus ele ficava me esperando passar naquela pracinha ali em frente ao campus. stalker brasileiro nem sabe fazer essas porras direito. uma amiga minha ficava falando ‘olha, esse menino é doido, vai entrar atirando na sala e matar a gente’ e eu só pensava ‘deus me livre de morrer no prédio de física’.” (ana)

“porque vou te falar: eu sou foda. sou mesmo, sou um cara foda. já peguei mulher pra caralho, já comi quem eu quis, do jeito que eu quis. eu pego quem eu quiser e aonde eu quiser. não tem essa comigo. mas isso aqui é outra coisa. é diferente.”
andré,... 
“porque vou te falar: eu sou foda. sou mesmo, sou um cara foda. já peguei mulher pra caralho, já comi quem eu quis, do jeito que eu quis. eu pego quem eu quiser e aonde eu quiser. não tem essa comigo. mas isso aqui é outra coisa. é diferente.” (andré)

----------------------------------------


“a festa de mateus” é uma história - ou muitas - sobre as nossas doenças mais profundas. 
sobre as distâncias, os abandonos, a solidão. 
sobre perdas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário