domingo, 27 de julho de 2014

história sem título para um dia de chuva

O sol não apareceu. Estava dia, mas era chuva, uma chuva dura, dessas que machucam a gente quando caem. Não pelo peso. Ou talvez pelo peso.
Ele quis que ela não fosse. Mas não tinha mais forças.
Ele também achou que ela não queria ir. Mas não tinha mais forças.
Precisavam de força, de forças, os dois, da força do caminhante que caminha inexoravelmente para o fim, para o seu fim próprio que é caminhar, e não chegar a algum lugar, porque lugar nenhum há no fim de tudo. Há apenas o andar.
Pensassem nisso, e entendessem isso, poderiam descobrir como caminhar juntos.
E caminhariam. Com ou sem sol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário