sábado, 22 de março de 2014

Breve intervalo nos dramas cotidianos: Kimland



"Tudo em Pyongyang serve para enaltecer o orgulho nacional e a imagem dos líderes. Há fotos deles e todos cômodos, até nos vagões de metrô. Visitar a Coreia do Norte é mudar seu parâmetro sobre o que é culto à personalidade. O lugar mais parece uma 'Kimlândia', um parque temático para os grandes líderes."

"Kimland" é o tipo de coisa que eu gostaria de ter escrito. O livro, segundo da Juliana Cunha (com o projeto gráfico da Mariana Newlands), é uma crônica sobre a viagem dela à Coreia do Norte. Tem espaço pra falta constante de energia, pros guias da embaixada, pras crianças que atravessam a cidade e até pra um breve apanhado da história coreana. O que há de melhor, porém, são as impressões pessoais da autora, as fotos são sensacionais e o texto delicioso, com uma delicadeza que leva junto nos caminhos exóticos da capital do país. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário