domingo, 16 de fevereiro de 2014

"Cítrico" no Manufatura






"Chuveiro aberto. O barulho da água batendo no chão. Quente. Fumaça. 
Ela numa espécie de transe. Lavou os cabelos. Não era possível ir além. 
O cheiro do xampu dominava o ambiente. Cítrico. Misturado ao vapor da água quente, dava um certo barato. Riu daquilo. Mas parou subitamente. 
(...)"


O texto integral está aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário