sexta-feira, 5 de abril de 2013

O velho e a estrada


A chuva batia no vidro diante dos meus olhos.
A estrada molhada era a mesma. De sempre.
O velho numa das pontas do caminho.
Na outra, meu lugar.




Texto que publiquei aqui em agosto do ano passado. Por razões especiais, merece hoje uma republicação. 

Um comentário:

  1. Poético! Seria o velho na ponta da estrada o meu futuro de agora... todos iremos inevitavelmente para a ponta da estrada.

    ResponderExcluir