quinta-feira, 16 de agosto de 2012

O velho e a estrada

A chuva batia no vidro diante dos meus olhos.
A estrada molhada era a mesma. De sempre.
O velho numa das pontas do caminho.
Na outra, meu lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário