terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Girava

Olhou para a jovem que segurava a bandeira.

Estava sentado na frisa havia três horas. Assistia a tudo aquilo meio sem paciência. Três horas. Muito tempo para ele. Não gostava nenhum um pouco de samba. Tampouco de carnaval.

Acontece que ganhara os ingressos. O chefe havia feito o convite. Ele achou que não ficaria bem recusar.

E foi. Os quinze primeiros minutos correram tranquilamente. Depois, tudo se tornou insuportável. As fantasias, o som e a bateria. A cerveja quente e as filas. Tudo.

Até aquela terceira hora. Resolveu prestar atenção no que acontecia ali a sua frente. E viu uma jovem deslizando na pista com a bandeira na mão.

Fixou o olhar nela. Que girava e girava e girava. Até reparou no rapaz ao lado dela, mas não interessava muito. Manteve a concentração nela, nos giros e na bandeira. Pavilhão esticado. Sorriso aberto. Olhos brilhando.

E entendeu aquilo tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário